Curso Shiatsu Emocional em Cuiabá – MT

Curso de Shiatsu Emocional em Cuiabá – MT

dias 17, 18, 24 e 25 de abril.

O Shiatsu Emocional é uma abordagem focalizada no tratamento das emoções. O curso ensina ferramentas diferenciadas de diagnóstico, e apóia-se em estilos de Shiatsu como o Tantsu, Ohashiatsu e Zen Shiatsu, estuda os padrões de desequilíbrio dos meridianos da medicina tradicional chinesa com ênfase em seu aspecto emocional, além de massagens psicossomáticas inspiradas por Reich. Propõe também, uma revisão da conduta terapêutica e a relação terapeuta-cliente.

O Curso Intensivo de Shiatsu Emocional é uma viagem pelos sentidos, que visa trazer novas significações à percepção do que é nosso corpo e sua ligação com as emoções.

Este curso é específico para pessoas interessadas em equilibrar as emoções através dos recursos corporais do shiatsu, sejam profissionais da área da saúde ou não.

Informações e Inscrições:
Espaço Flor do Cerrado
Suzy ou Helena Belai – 65 3027-5795 ou espacoflordocerrado@uol.com.br

Leia sobre o Shiatsu Emocional:
http://www.shiatsuemocional.com.br

Conheça o Flor do Cerrado:
http://espacoflordocerrado.wordpress.com

Veja fotos dos eventos realizados: http://espacoflordocerrado.blogspot.com/search/label/Fotos
http://www.flickr.com/photos/espacoflordocerrado/

2 comentários a “Curso Shiatsu Emocional em Cuiabá – MT”

  1. Primeiramente, parabéns pelo blog. Gostaria de saber uma coisa, se é normal sentir dor durante o shiatsu e no dia seguinte também. Significa que algo deu errado? Grata

    1. Olá Laila!

      Aqui quem vos escreve é o Professor Arnaldo V. Carvalho, que ministrará esse curso em Cuiabá. O shiatsu possui muitos estilos. Numa comparação rasa, seria possível dizer que, assim como o kung-fu e o tai-chi-chuan, essa técnica terapeutica oriental também possui profundas diferenças conforme a escola. Só que, enquando numa arte marcial, a variedade dentro da mesma escola é mínima, no shiatsu o conteúdo interior, a cultura, etc., de quem ensina e de quem aplica faz muita diferença.

      Ouço por aí, inclusive de professores de shiatsu, que ” shiatsu não é carinho”, e isso quer dizer da parte deles que os mesmos acreditam que um trabalho eficiente tem de ser duro, e portanto provavelmente dolorido. Contudo, há escolas que consideram tal abordagem bruta e distante da concepção de resgate ao equilíbrio..

      Enquanto professor de shiatsu, atuante como terapeuta há 15 anos e tendo em vista que estudei diversas linhas, algumas mais humanistas, outras mais tecnicistas, posso te afirmar que a eficiência na técnica não se encontra na força ou na dor; A dor, em verdade, quando ocorre, só quer dizer duas coisas: ou que o terapeuta ultrapassou o limite corporal sadio da pessoa (e tal limite varia de ponto a ponto e de pessoa para a pessoa, devendo o terapeuta saber dosar a pressão com os dedos), ou, caso a pressão seja a adequada, que o local passa por distúrbio de circulação energética. Nesse segundo caso, a dor poderá aparecer no momento, mas o terapeuta deverá lançar mão dos recursos do shiatsu para que a circulação volte – e a consequencia disso será a melhora árcial ou total da dor.

      Sobre dores após o tratamento, não é comum, e na maioria das vezes indica falha por parte da terapia. Porém, há um estudo mostrando que cerca de 10% dos atendidos apresentam o quadro chamado aqui de hiperreatividade, que é quando sintomas apresentados previamente – o que inclui tais dores – podem piorar num primeiro momento, para depois darem lugar ao quadro global de melhora.

      Finalmente, é recomendável, e faz parte das preocupações de nossa escola, abordar a questão da resistÊncia terapeutica, que é quando há resistências inconscientes ao próprio movimento de equilíbrio promovido pelo tratamento – um conflito interior que pode revelar-se em tensão muscular, sobretudo nos pontos tocados mais importantes. Seria muito bom que todas as escolas estudassem o inconsciente, a neurociência e aquilo que já se sabe sobre a psique e no que acarretam as intervenções do shiatsu sobre esta; Infelizmente, tais estudos são raros e escassos na grande maioria das escolas, e isso quer dizer que a maior parte dos terapeutas no mercado não estão preparados para lidar com tais questões caso surjam.

      Um abraço, espero ter respondido a contento.
      Arnaldo V. Carvalho
      http://www.arnaldovcarvalho.com
      http://www.shiatsuemocional.com.br

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s