Sem categoria

Shiatsu durante a gestação (artigo espanhol)

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/f/f0/Shiatsu_1.jpg

Um texto simples mas que introduz o leitor ao Shiatsu na gravidez. Tradução livre de Arnaldo V. Carvalho, e texto original em espanhol abaixo. A fonte é a revista eletrônica “Ser Padres” (Ser Pais).

No que consiste o shiatsu na gestação?

É uma massagem de origem japonesa a qual o terapeuta pressiona as partes do corpo que ativam os pontos energéticos para equilibrar o organismo. Se trabalha todo o corpo, mas sobretudo as costas, as extremidades e articulações dos joelhos e tornozelos.

 Benefícios

O trabalho que realizam os músculos durante a massagem Shiatsu equilibra o sistema nervoso e favorece o relaxamento. Além disso, se reforça o sistema imunológico e melhira a circulação sanguinea, alivia câimbras nas pernas e as dores nas costas provocadas pelo aumento de peso e volume típicos da gestação.

Contraindicações do shiatsu em grávidas

Até o terceiro mês o terapeuta pode trabalhar com a futura mamãe em qualquer postura e a partir de então se passa a posição lateral, para que a mãe esteja bem acomodada. Há alguns pontos no abdomen que não podem ser pressionados a partir do segundo semestre da gestação.

Além disso, é perfeito para relaxar antes do parto.

Por: Carla Nieto
Assessores: Dr. Jalloul Talal, Ginecologista e Obstetra da USP Hospital San José e Rafael Torres, vicepresidente da Asociación Española de Médicos Naturistas (AEMN).

¿En qué consiste el shiatsu en el embarazo?

Es un masaje de origen japonés en el que el terapeuta presiona las partes del cuerpo que activan los puntos energéticos para equilibrar el organismo. Se trabaja todo el cuerpo, pero sobre todo la espalda, las extremidades y las articulaciones de rodillas y tobillos.

Beneficios

El trabajo que realizan los músculos durante el masaje de shiatsu equilibra el sistema nervioso y favorece la relajación.
Además, se refuerza el sistema inmunológico y mejora la circulación sanguínea, alivia los calambres en las piernas y los dolores de espalda provocados por el aumento de peso y de volumen típicos del embarazo.

Contraindicaciones del shiatsu en embarazadas

Hasta el tercer mes el masajista puede trabajar con la futura mamá en cualquier postura y a partir de entonces se pasa a la posición lateral, para que la madre esté cómoda. Hay algunos puntos como el abdomen que no pueden presionarse a partir del segundo trimestre de embarazo.

Además, es perfecto para relajarse antes del parto.

Por: Carla Nieto
Asesores: Dr. Jalloul Talal, Ginecólogo y Obstetra de USP Hospital San José y Rafael Torres, vicepresidente de la Asociación Española de Médicos Naturistas (AEMN).

FONTE: http://www.serpadres.es/embarazo/segundo-trimestre/shiatsu-reiki-embarazo-cursos-preparacion-parto.html

artigos e afins, Traduções

Shiatsu y Stress, bom artigo espanhol sobre Shiatsu

Rene Lopez, terapeuta de Barcelona, escreveu há alguns anos esse artigo simples e direto sobre o Stress e como o Shiatsu é especialmente indicado. Segue uma tradução livre, com a indicação para que conheçam o trabalho deste profissional e outros de seus textos, no site: http://www.shiatsuren.es.tl

Shiatsu y Stress

Por Rene Lopez

Tradução de Arnaldo V. Carvalho

A continua adaptação ao meio em que vivemos nos leva a um estado de superexcitação e nervosismo que afeta nossa saúde.

A cada dia enfrentamos situações que ativam nossos mecanismos de alerta e que injetam em nossa corrente sanguínea uma série de substâncias que têm o objetivo de dar resposta às ameaças. Como atualmente a resposta se vê reduzida a uma atitude mental e não há uma ação física, não podemos transformar e eliminar estas substancias e elas permanecem em nosso corpo, intoxicando-o.

Receber shiatsu de una maneira contínua ajuda nosso corpo a eliminar tais substâncias, e a equilibrar o sistema nervoso, fazendo-nos chegar a um estado de repouso e quietude tanto em nível físico como mental e emocional.

A pressão efetuada no Shiatsu tem um efeito de equilíbrio sobre o sistema de alerta e repouso, e o leva a uma sensação de relaxamento profundo, similar ao que experimentamos na fase profunda do sono.

Dedicarmos uma hora de shiatsu na semana nos permite criar um espaço interior de calma, que nos ajuda a enfrentarmos melhor as pressões e tensões da vida moderna. Também nos serve para ter consciência de como a tensão produzida pelo stress afeta nosso corpo, produzindo tensão muscular em determinadas zonas.

O objetivo principal do Shiatsu é o de manter a saúde e prevenir futuros desequilíbrios, o que o torna uma ferramenta de trabalho adequada para trabalhar sobre o stress e prevenir futuros problemas. O efeito do stress começa em um nível mental-emocional, logo passa ao sistema circulatório e ao muscular, e se não se corrige, penetra nos órgãos profundos. Por este motivo é muito importante trabalhar sobre ele quando se produzem os primeiros sintomas.

Definitivamente, o shiatsu, junto a outras técnicas orientais ou alternativas, nos brindam com a possibilidade de enfrentarmos melhor a vida moderna, a ter um melhos conhecimento e consciência de nosso estado, e a fazer um trabalho preventivo que nos fará disfrutar de uma vida mais plena e relaxada.

RENE LOPEZ

“Shiatsu é permitirmos confiar, desfrutar com nosso movimento e harmonizar nosso corpo”

FONTE:

http://www.shiatsuren.es.tl/Shiatsu-y-stress.htm?PHPSESSID=a7944542c2d0b80bc1a4850da52d72be

TRADUÇÃO:

ARNALDO V. CARVALHO

La continua adaptacion al medio en el que vivimos nos lleva a un estado de sobreexcitacion y nerviosismo que afecta a nuestra salud.

Cada dia nos enfrentamos a situaciones que activan nuestros mecanismos de alerta y que inyectan en nuestro torrente sanguineo una serie de sustancias que tienen el objetivo de prepararnos para dar una respuesta a las amenazas. Como en la actualidad la respuesta se ve reducida a una actitud mental y no ha una accion fisica, no podemos transformar y eliminar estas sustancias y se quedan en nuestro cuerpo intoxicandolo.

Recibir shiatsu de una manera continua ayuda a nuestro cuerpo a depurarse de estas sustancias y a equilibrar el sistema nervioso, haciendonos llegar a un estado de reposo y quietud tanto a nivel fisico como mental y emocional.

La presion efectuada en el shiatsu tiene un efecto de equilibrio sobre el sistema de alerta y reposo, lo que conlleva a una sensacion de relajamiento profundo similar al que experimentamos en la fase profunda de sueño.

Dedicarnos una hora de shiatsu a la semana nos permite crear un espacio interior de calma, que nos ayuda a enfrentarnos mejor a los retos y tensiones de la vida moderna. Tambien nos sirve para tener consciencia de como la tension producidad por el stress afecta nuestro cuepo produciendo tension muscular en determinadas zonas.

El objetivo principal del shiatsu es el de mantener la salud y prevenir futuros desequilibrios por lo que nos aporta unas herramientas de trabajo adecuadas para trabajar sobre el stress y prevenir futuros problemas. El efecto del stress empieza en una nivel mental-emocional, luego pasa al sistiema circulatorio al muscular, y si no se corrige penetra en los organos profundos. Por este motivo es muy importante el trabajar sobre el cuando se producen los primeros sintomas.

En definitiva el shiatsu junto a otras tecnicas orientales o alternativas, nos brindan la posiblidad de enfrentarnos mejor a la vida moderna, a tener un mejor conocimiento y consciencia de nuestro estado y a hacer un trabajo preventivo que nos hara disfrutar de una vida mas plena y relajada

Notícias

Stand Shiatsu Emocional na High Stakes Experience

2500 pessoas buscando uma experiência transformadora e lá estará o Shiatsu.

Nosso Stand no evento High Stakes Experience está pronto, para receber a todos, amanhã 14 de julho de 2017, a partir das 8H da manhã.

Sejam todos bem vindos!

Clipping/Imprensa, Notícias

High Stakes Experience: O Shiatsu Emocional estará lá!

Vcs já sabem onde o Shiatsu Emocional estará esse final de semana?
Imaginem Troia. Um lugar jovem, efervecente, querendo mudar o mundo. Imaginem um cavalo de presente, por dentro recheado com uma surpresa… Uma surpresa boa, de pura transformação. Somos nós: A Shiem está levando esse cavalo de cura, como presente para Troia – High Stakes. E dali virá muita coisa boa!

Olha onde estaremos nesse final de semana! http://highstakes.co/hsx/

– Conheça o HIGH STAKES EXPERIENCE –

HSX1

hsx3

Shiatsu e Cultura Japonesa

Você sabe o que é um Tori?

Image result for spirit of japan

Os Toris, no Japão são portais místicos, que comunicam o mundo presente, visível, mortal, com o dos Kamis (leia nosso artigo sobre Shiatsu e a cultura espiritual japonesa aqui, aqui e aqui). Um portal de transcendência, entre o puro e sagrado e nossa vida terrena.

Há milhares marcando a presença de locais sagrados, tanto para xintoístas como para zen-budistas.

Você consegue perceber o processo transformador do Shiatsu? Ele também é um Tori.

(Arnaldo V. Carvalho)

 

 

artigos e afins

A prática do Shiatsu é para todos?

Praticar o Shiatsu: Uma reflexão sobre acessibilidade à prática

Arnaldo V. Carvalho*

Ainda me lembro com pesar de um episódio que vivi como aluno em um curso de Shiatsu. Era um excelente curso, desses que influenciam a vida. Porém, no primeiro dia, uma aluna, quando do momento da prática (executada no chão) revelou ter problemas no joelho. O professor foi taxativo: “quem tem problemas no joelho não pode fazer Shiatsu”. Pouco tempo depois, um mestre de origem chinesa, já bem idoso, que me disse que já não podia mais trabalhar porque “não tinha mais força”.

Anos depois, quando comecei a dar minhas aulas, prometi para mim mesmo que criaria condições alternativas para que qualquer pessoa pudesse se beneficiar do Shiatsu, enquanto praticante, performando sessões, no chão ou na maca. De lá para cá – o primeiro curso foi em 1999 se não me engano, vivi uma série de situações que me impuseram todo tipo de desafio.

Me lembro com carinho de um caso em particular. Uma senhora japonesa, já de idade, com prótese total de joelho. Criamos posições alternativas e o uso temporário de um bastão de equilíbrio em determinados momentos. Esse bastão tem sido usado por muitos alunos.

De lá para cá, criamos todo tipo de adaptações. Pessoas com todo tipo de limitações físicas, transtornos vasculares, esclerose múltipla, deficiências físicas e sensoriais variadas, etc. já experimentaram praticar Shiatsu comigo – e aprender a fazer. Para cada limitação, há uma solução.Não é que os obstáculos tornem as coisas tão fáceis: compreendo que é saudável que o corpo se mexa na medida do possível, que haja esforço durante o processo. Esse esforço corporal, é na verdade a inclusão do mesmo no processo.

É importante premissa que o corpo e a mente participem do processo de forma integrada, dentro do possível, e que o portador da limitação se esforce. Faz parte de sua própria terapia interna se desafiar.

Dicas

– Professores de Shiatsu devem pedir para, os candidatos a seus cursos se posicionarem quanto às suas limitações. É preciso diálogo para que ambos aceitem as limitações impostas. Da parte do professor, criatividade, conhecimento biomecânico, e senso de desafio são necessário. Da parte do aluno, a vontade de aprender e se superar. Não se deve iniciar um curso sem esse acordo prévio, e não há nada de mal em uma das partes (professor ou aluno) repensar sua participação caso sinta que não tem condições de lidar com a limitação.

– O Shiatsu é uma prática preferencialmente executada no chão, e pode, caso se demore muito, cansar as articulações, especialmente se o praticante não atuar com boa postura. Caso a prática se torne constante e seja aplicada corretamente, será observado que as articulações se toram  mais fortes, o corpo mais flexível e as does iniciais desaparecem.

– Em alguns casos, pode-se utilizar a maca, que terá seu ônus (consulte nosso artigo sobre o tema), mas as vezes inevitável. O revezamento entre as duas formas de trabalho é igualmente possível.

– O Shiatsu que utiliza força cansará o corpo e desgastará articulações. O que fazemos é o uso dos contrapesos e alavancas corporais. Qualquer pessoa com 18Kg (o peso médio de uma criança de 5 anos – que aliás já consegue fazer um ótimo Shiatsu) pode utilizar o próprio peso corporal para praticar, ao invés de usar a força.

– Sedentários de todas as idades poderão sentir dificuldade no início, mas com a prática, se tornarão mais flexíveis, fortes e harmoniosos. Se as posturas e movimentos utilizados forem corretos, é questão de insistir.

Perspectivas

Em suma, para praticar o Shiatsu não é preciso ser atlético ou jovem, nem flexível. Também não importa se a pessoa é cardíaca, diabética, ou esteja em recuperação. Ao contrário, só vai fazer bem a ela (a menos que haja orientação médica restringindo expressamente qualquer forma de movimentação física, ainda que suave).

Se há exceções ao poder fazer Shiatsu? Talvez na distância ou em ser consciente. Em minha experiência, ainda está para vir o desafio do praticante tetraplégico.

Meu próximo passo será agora o de formar a primeira turma de praticantes cadeirantes. Como será isso? Conto em breve.

* * *

* Arnaldo V. Carvalho, praticante de Shiatsu desde 1993, autor do livro Shiatsu Emocional, estudante de pedagogia, mediador de inclusão em sua graduação.

 

 

Agenda: Cursos Eventos etc.

Curso de Shiatsu em Niterói inicia nesse final de semana. Ainda há vagas

Com boa procura, curso estreia no Pela Vidda com o Prof. Hirã Salsa

A ONG Pela Vidda sediará, pela primeira vez, um curso da Escola de Shiatsu SHIEM. No próximo sábado, 6 de maio, a parceria promove o Shiatsu Formativo, curso que oferece as bases para a prática de um Shiatsu completo, de qualidade, dentro da estrutura teórica da Escola Shiem.

Ministrado pelo Prof. Hirã Salsa, o curso abrange dois finais de semana completos (6 e 7, 20 e 21 de maio, de 9H às 18H) sendo em formato intensivo.

Os conteúdos possuem equilíbrio teórico e prático, e abordam os aspectos fudamentais do Shiatsu, desde a conceitualização do pensamento oriental acerca da saúde, passando por reflexões sobre a energia vital, os meridianos, a psicossomática e o Shiatsu Emocional, até mesmo o passo a passo para uma prática segura e eficaz da terapia.

Hirã Salsa é membro da Associação Brasileira de Shiatsu; É ainda praticante avançado e professor oficial da Escola de Shiatsu SHIEM. O professor, já vem coordenando atendimentos sociais na ONG Pela Vidda, que abrigará o curso.

Restam poucas vagas.

Contato: (21) 99830-5858 ou escoladeshiatsu@outlook.com

artigos e afins

O Shiatsu e a cultura espiritual japonesa – Parte 7

Já tratamos aqui em nossa série da força da ancestralidade, do lugar que temos em uma linha humana de infinitos desdobramentos, da importância da conexão com o passado e como isso afeta inclusive nosso futuro. Mas há um aspecto na descontinuidade que apenas diz respeito à nossa própria condição de ser vivo. Assim, se respeitar solenemente a morte é algo cultuado na tradição japonesa, reverenciar a vida, e a intensidade do aqui-agora, é igualmente fundamental.

https://i0.wp.com/www.infoescola.com/wp-content/uploads/2008/03/relampago2-450x300.jpg

O Shiatsu e a cultura espiritual japonesa – Parte 7

Por Arnaldo V. Carvalho*

 

A vida é um relâmpago”

 

Há mais de três séculos, no Japão, surgiu o gênero literário conhecido como Haicai – poemas muito curtos e com imenso peso existencial. Matsuo Bashô (1644-1694), reconhecido como o primeiro haicaísta, proclamou em um de seus poemas: “a vida é um relâmpago”.

 

Para além da condição efêmera da existência, Basho propõe luz, intensidade, força no ato de viver. Determina que sejamos, profusamente; avalia que, ainda na maior das pequenezes, por mais insignificante que seja nossa vida perante o Universo, ainda assim nosso momento, nosso brilho, nos pertence.

 

Assim é o Shiatsu. Uma sessão de prática dura entre uma e duas horas apenas. A força do encontro, porém, pode perdurar por uma existência.

 

Ter no coração a natureza perene, dar-se conta da eterna dança de morte e vida, e interagir suavemente com seus movimentos é traduzido pela interação dinâmica que o Shiatsu propõe ao longo de sua prática. O praticante dança a vida-morte ao pressionar ritmicamente, posicionando e des-posicionando seus dedos, e seu corpo, ora no sentido de ir na direção do outro, ora no seu momento de recolhimento. É assim que ele propõe mudanças internas ao Outro, que nada mais é que a morte do velho, o surgimento do novo. Quando isso ocorre, ele mesmo está se modificando. O Relâmpago-dedo é atraído para o mar do recolhimento-corpo e ali a vida se faz por um instante. Quem olha com olhos puros já não pode dissociar mar e relâmpago.

 

Palavras finais – Há um fazer essencial a ser resgatado

 

Dediquei meu tempo a escrever paralelos sobre o fazer Shiatsu e uma série de costumes atrelados à elevação humana no Japão, por acreditar que os mais novos na terapia podem abraçar uma outra forma de compreender e praticar a terapia, e nadar contra a corrente:

 

Em tempos de mecanização da sociedade – que atinge o âmbito terapêutico -, buscar nas tradições espirituais do Oriente a conexão para a prática em dimensões mais elevadas do Shiatsu pode parecer estranho a quem talvez tenha feito apenas um curso técnico ou a quem tenha “recebido um shiatsu relaxante”, somente.

 

Tal resgate é critério de excelência e distinção entre os praticantes.

 

Impregnar o ato terapêutico do Shiatsu com a essência da cultura espiritual que o abrigou e participou de sua origem é recuperar sua grandeza. Sua busca faz parte do dia a dia do praticante desta terapia.

 

木の実 木へ。。。

Kinomi ki e…

Tradução:O fruto da árvore, volta pra árvore…

Significado: Dá a ideia de que tudo volta pro seu lugar de origem

(Provérbio japonês)

 

***

 

* Arnaldo V. Carvalho pratica Shiatsu desde 1993 e o ensina desde 1999. Dedica-se há mais de uma décadas a compreender as origens desta prática para além dos livros. É membro fundador da Associação Brasileira de Shiatsu – ABRASHI, autor do livro Shiatsu Emocional e de dezenas de artigos sobre o tema.

 

Leia o ensaio completo:

 

Leia também:

https://japaocaminhosessenciais.wordpress.com/2014/11/06/a-espiritualidade-japonesa-e-seus-tesouros/

Sem categoria

O Shiatsu e a cultura espiritual japonesa – Parte 6

https://i2.wp.com/ventureburn.sndytsvoxozgokstuvcm.netdna-cdn.com/wp-content/uploads/2015/08/Trust-tiger.jpg

O Shiatsu e a cultura espiritual japonesa – Parte 6

Por Arnaldo V. Carvalho*

A Entrega

– É verdade que um dia o sol esfriará, e tudo o que vive na terra desaparecerá? – pergunta o discípulo ao mestre.

.- É verdade -, responde o mestre. Pensativo, após algum tempo, o discípulo indaga:

– Isso significa que só devemos viver as circunstâncias?

– Sim, só devemos viver as circunstâncias.

(Koan Zen Budista)

No Taoísmo, diz-se que não é preciso fazer nada. Ao mesmo tempo, a ação correta leva a harmonia. O aparente paradoxo desconcerta a mente despreparada: afinal, faz-se ou não faz-se? Este problema é bem incorporado pelo budismo zen, e costuma tomar cena em koans(1) antigos no Japão.

Ainda assim, os debates seculares entre grande mestres em seus tempos demonstra que nem mesmo os iluminados conseguem traduzir em lições genéricas (que cabem para todos) o ponto entre uma coisa e outra, ou o ponto onde ambos são uma coisa só. Para uma sociedade marcada por rigidez e controle, como a japonesa, incorporar o valor taoísta de viver as circunstâncias pode ser um desafio inspirador.

E a nossa? E nossas vidas, nossos corpos? O quanto de controle e rigidez há em nossa cultura, em nossas pessoas? A humanidade aflige-se com a entrega. Aflige-se com a dúvida. Mas querer certezas ilusórias não aplaca as verdadeiras aflições. Para vencer o controle, é preciso desestabilizar a mente e seus confortos com perguntas enigmas, problemas. (Os movimentos do Shiatsu são assim, uma sucessão indefinida de instabilidades, na direção de uma harmonia maior). Assim, nos perguntamos:

Como pode haver Shiatsu na perturbação da mente que não vive as circunstâncias? E como pode havê-lo sem ação?

Viver as circunstâncias envolve entrega. Será a entrega a própria essência da não-ação? E como entregar-se sem confiar?

A confiança gera a entrega, e a entrega gera o não-pensar, e o não pensar gera a entrega, e a confiança canaliza o Ki formado no movimento. Tudo flui para além da mente que representa. A representação é uma ilusão. O processo pode ser, por sua vez, retraduzido como a presença plena no aqui-agora. E no aqui-agora, recupera-se, no Shiatsu, a intuição, a sabedoria interior e o acessa a sabedoria cósmica. Absolve-se assim, o campo do pensar e do verbo, agora engrandecido pela integração com a Essência.

Os não-praticantes de Shiatsu pensam que a pessoa que está deitada a receber as pressões das mãos do outro precisa estar entregue. É verdade. Mas se a entrega daquele que se movimenta ao redor deste não se faz presente, o Shiatsu é impossível. Um entrega-se ao outro, e os movimentos surgem da entrega mútua. Como em uma dança, os praticantes entregam-se, no Um do ato terapêutico, ao próprio Shiatsu.

Não é fácil. Confiar no outro. Deixar-se conduzir pela sabedoria natural que há em si e na relação saudável. O Shiatsu é um exercício de permissão e confiança.

Quando ele finalmente acontece, retornamos ao O-furô(2) primal. A confiança é um útero úmido, morno e levemente salgado, que nos envolve e nos acalanta.

***

  1. Koan 公案 (kōan) é um pequeno conto zen budismo, criado pelos mestres como uma espécie de enigma reflexivo. Na resolução de um koan, pode-se ascender em espírito, e alcançar a “Suprema Compreensão” (outra forma de nominarmos o Satori).

  2. O prefixo “O” na palavra ofuro foi intencionalmente destacado. Em japonês, uma palavra ordinária acrescida de “O” recebe uma atribuição extraordinária. Assim, “furô” (banho, banheira) deixa de ser um local para lavar o corpo, simplesmente e passa a “ofurô”, adquirindo um significado de limpeza interna, da alma, momento de renovação do espírito.

* Arnaldo V. Carvalho pratica Shiatsu desde 1993 e o ensina desde 1999. Dedica-se há mais de uma décadas a compreender as origens desta prática para além dos livros. É membro fundador da Associação Brasileira de Shiatsu – ABRASHI, autor do livro Shiatsu Emocional e de dezenas de artigos sobre o tema.

Leia o ensaio completo:

  • Parte 1: Introdução: Cultura espiritual japonesa e Shiatsu
  • Parte 2: Limpeza Energética
  • Parte 3: Corpo, jardim japonês
  • Parte 4: Toque-Meditação
  • Parte 5: Entre mestres, dinossauros e o vovô
  • Parte 6: Deixar-se conduzir
  • Parte 7: A vida é um relâmpago
  • Parte 8: Conclusão: Há um fazer essencial a ser resgatado

 

Leia também:

https://japaocaminhosessenciais.wordpress.com/2014/11/06/a-espiritualidade-japonesa-e-seus-tesouros/